BRF negocia compra de ativos de suínos da Doux no RS

A negociação é anunciada cerca de dois meses depois do acordo com o Cade para a incorcoporação da Sadia pela Perdigão

São Paulo – A Brasil Foods informou nesta terça-feira que está em negociação visando a aquisição de alguns ativos relacionados com a operação de produção e abate de suínos da francesa Doux, localizados em Ana Rech, no Rio Grande do Sul.

“Esta negociação não envolve a aquisição de qualquer marca”, acrescentou a companhia, sem dar mais esclarecimentos.

A negociação é anunciada cerca de dois meses depois do acordo com o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) para a incorporação da Sadia pela Perdigão, operação que deu origem à BRF.

Para aprovar a operação com a Sadia, o Cade determinou que a BRF venda dez fábricas de alimentos processados, dois abatedouros de suínos, dois de aves, entre outros ativos, além de marcas, o que deve ocorrer em 2012, segundo informou a empresa anteriormente. O acordo previu ainda a suspensão temporária das marcas Perdigão e Batavo em alguns segmentos.

A negociação dos ativos da Doux foi considerada importante por um analista sênior do mercado, mas ele disse ter dúvidas se isso não interferiria no acordo no Cade.

Não havia imediatamente representantes da BRF, da Doux e do Cade disponíveis para dar mais detalhes sobre o assunto.

“Se comprarem, é uma belíssima operação… Mas dá um pouco de dúvidas, se o Cade dá a instrução para que a empresa se desfaça dos ativos, fica um pouco curioso, mas o Cade tem razões que a própria razão desconhece”, afirmou Osler Desouzart, consultor da OD Consulting, ex-executivo da Sadia e da Perdigão.


Segundo o analista, a operação em Ana Rech tem uma capacidade de abate de 3.200 suínos por dia e é autossuficiente em termos de fornecimento de animais.

“Os animais abatidos são produzidos nas próprias granjas, isso permite condição extraordinária em termos de padrão de qualidade.”

Segundo Desouzart, faz sentido para a Doux a venda da operação de suínos, algo que vem sendo comentado no mercado há algum tempo, considerando que a empresa está em dificuldades financeiras no mundo.

“A única operação (de suínos) que eles têm no mundo é no Brasil, de certa maneira, para o grupo, suíno é um estranho no ninho.”

No Brasil, a francesa Doux possui unidades no Rio Grande do Sul e no Mato Grosso do Sul.

As ações da BRF encerraram em queda de mais de 2 por cento nesta terça-feira, enquanto o Ibovespa caiu 1,27 por cento.