Braskem tem lucro líquido de R$ 1,05 bi atribuído a acionistas no 1º tri

Já o lucro líquido consolidado ficou em R$ 1,151 bilhão, 40% inferior ao ganho de R$ 1,914 bilhão informado um ano antes

São Paulo – A Braskem anunciou lucro líquido de R$ 1,054 bilhão atribuível a acionistas no primeiro trimestre de 2018, 42% inferior aos R$ 1,808 bilhão registrado no mesmo período do ano anterior.

O desempenho, porém, é 173% superior ao ganho de R$ 386 milhões obtido no quarto trimestre de 2017. Já o lucro líquido consolidado ficou em R$ 1,151 bilhão, 40% inferior ao ganho de R$ 1,914 bilhão informado um ano antes, mas 268% acima dos R$ 313 milhões apontados no último trimestre do ano passado.

Entre janeiro e março, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) no critério ajustado (excluindo provisão para perdas de ativos de longa duração, resultado com operações descontinuadas e de participações societárias) consolidado atingiu R$ 2,652 bilhões, indicando queda de 26% no comparativo anual e de 10% em relação ao trimestre imediatamente anterior.

A margem Ebitda recuou 9 pontos porcentuais no comparativo anual, para 20%. Em dezembro de 2017, a margem foi de 23%.

Em dólares, o Ebitda somou US$ 818 milhões, 29% abaixo do primeiro trimestre de 2017 e 10% inferior ao quarto trimestre. A queda nessa linha do balanço, segundo a companhia, se deve principalmente a menor disponibilidade de produtos em função da parada programada na central de Triunfo (RS), interrupção no fornecimento de energia elétrica para unidades do Nordeste em março, do incidente na fábrica de cloro-soda de Maceió (AL) e do menor fornecimento de propeno para as unidades de polipropileno no Brasil.

A receita líquida cresceu 3% no trimestre no comparativo anual, para R$ 13,029 bilhões.

O resultado financeiro líquido consolidado no primeiro trimestre ficou negativo em R$ 487 milhões, 26% maior que a cifra negativa de R$ 385 milhões no mesmo intervalo de 2017. O resultado, porém, é 75% inferior ao informado no quarto trimestre.