Brascan reduz em 32% preço-justo de ações da Bradespar

Decisão é reflexo das perspectivas mais negativas para os papéis da Vale

A Bradespar, empresas de ativos não-financeiros do Bradesco, teve o preço-justo de suas ações reduzido em 32% pela Brascan Corretora e passou a ser de R$ 41,13. A decisão deve-se ao corte de 26% no preço-alvo da Vale que já havia sido determinado pela Brascan – a Bradespar tem entre seus ativos participações na Vale e na CPFL.

O pessimismo em relação à Vale e à Bradespar deve-se à desvalorização dos preços das commodities metálicas com o agravamento da crise mundial.

A Brascan considera que as ações da Bradespar têm um risco adicional em relação aos papéis da Vale. Para a corretora, existe uma “real possibilidade” de dissolução da empresa caso seus diretores entendam que o negócio não faz mais sentido. Com as ações de ambas possuem potenciais de alta semelhantes, a Brascan prefere indicar o investimento direto nas ações da mineradora.

A Vale, apesar do revés no preço de suas commodities, têm registrado nos últimos meses seus melhores resultados operacionais da história. Em outubro e novembro, entretanto, houve forte queda na compra de minério. As tradings européias e asiáticas têm preferido reduzir os estoques para fazer caixa – apostando em uma queda ainda maior dos preços. A produção de aço está em queda forte no mundo todo e deve desacelerar ainda mais com a crise das montadoras americanas.