Bradesco vê empréstimos estáveis e crescimento em crédito

Custos de empréstimos no país não devem cair até que o Banco Central reduza a taxa de juros

São Paulo – Os custos de empréstimos no Brasil, medidos pelos spreads de financiamentos, não devem cair até que o Banco Central reduza a taxa de juros, disse o presidente-executivo do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, nesta segunda-feira, acrescentando que a carteira de empréstimos do banco está subindo mais que o esperado.

O spread, ou a diferença entre a taxa cobrada pelos bancos para empréstimos e o custo para financiamento, irá permanecer nos níveis atuais mesmo que a inadimplência continue a cair, disse Trabuco em um evento em São Paulo.

Após um início devagar em janeiro e fevereiro, a carteira de empréstimos teve forte recuperação em março e deve ajudar o Bradesco a atingir sua meta para este ano, disse Trabuco.