Bradesco vê 2º trimestre fraco após resultado do IBC-Br

"Esse resultado veio em linha com o esperado pelo mercado e sucede o recuo de 0,80% entre abril e maio", escreveram economistas

São Paulo – A queda do Índice de Atividade do Banco Central (IBC-Br) de junho, de 1,48% ante maio, reforça a percepção de que a atividade econômica brasileira fechará o segundo trimestre deste ano com desaceleração.

A avaliação é da equipe econômica do Bradesco e consta de nota enviada a clientes do banco na manhã desta sexta-feira, 15.

“Esse resultado veio em linha com o esperado pelo mercado e sucede o recuo de 0,80% entre abril e maio (revisado ante a divulgação anterior de -0,18%)”, escreveram na nota os economistas.

Na comparação com junho de 2013, o índice apresentou retração de 2,15%, acumulando alta de 1,5% nos últimos 12 meses. No segundo trimestre, segundo o indicador, houve queda de 1,2% na margem, desacelerando ante a estabilidade registrada entre janeiro e março.

“Essa variação reforça a percepção de desaceleração da atividade econômica no trimestre passado, assim como sugerido por outros indicadores coincidentes”, disseram.