BR Distribuidora não participará de concorrência por refinarias

Afirmação foi feita pelo CEO da Petrobras, Roberto Castello Branco, um dia após o presidente da BR ter dito que teria o dever de avaliar o negócio

Rio de Janeiro — A BR Distribuidora, empresa de combustíveis controlada pela Petrobras, não irá participar de concorrência por refinarias da estatal no Brasil, afirmou nesta quarta-feira o presidente da petroleira, Roberto Castello Branco, um dia após o presidente da BR ter dito que teria o dever de avaliar o negócio.

A Petrobras aprovou no mês passado estudos para vender oito refinarias da companhia fora dos Estados do Rio de Janeiro e São Paulo, que somam capacidade de processamento de cerca de 1,1 milhão de barris de petróleo por dia, ou metade de toda a capacidade de refino da companhia.

Em teleconferência de resultados com analistas na terça-feira, o presidente da BR, Rafael Grisolia, havia dito que, como distribuidor, a empresa tinha o dever de olhar a venda de refinarias de diversos ângulos.

“Uma decisão, obviamente, de BR ter participação em refinarias a gente ainda vai olhar. É claro que, como distribuidor, a gente tem o dever de olhar isso de diversos ângulos, isso a gente vai estar fazendo sempre. Decisões futuras, temos que olhar todas as condições para frente”, disse Grisolia na terça-feira.

A venda das unidades, entretanto, ainda está em estudos na estatal, sem data para o lançamento do programa.

Castello Branco fez a afirmação durante teleconferência com analistas sobre resultados nesta quarta-feira.

O executivo afirmou ainda que não há definição até o momento sobre estudos em curso para redução de participação adicional na BR distribuidora. Atualmente, a Petrobras tem 71,25 por cento da empresa, listada na B3.