BR Distribuidora diz que não é ré no processo criminal no Distrito Federal

Na Operação Dubai da PF, a Justiça do DF determinou o bloqueio de R$ 263 milhões nas contas da BR como medida preventiva

São Paulo – A BR Distribuidora anunciou na manhã desta quarta-feira, dia 1º, posicionamento sobre as investigações no âmbito da Operação Dubai, em que foram denunciadas pela Polícia Federal do Distrito Federal nesta terça-feira 28 pessoas, dentre as quais um empregado e dois ex-empregados da companhia. “A BR esclarece que não é ré neste processo criminal e que está adotando todas as medidas legais disponíveis para a liberação dos valores bloqueados.”

Na operação, a Justiça do DF determinou o bloqueio de R$ 263 milhões nas contas da BR como medida preventiva.

Também nesta terça-feira foi deflagrada a Operação Margem Controlada, em Curitiba (PR), sobre suposto controle indevido do preço final dos combustíveis nos postos revendedores. A BR afirma que ainda não conseguiu acesso ao inquérito, “tão somente obteve cópia da ação cautelar que resultou na prisão dos empregados, sob a alegação da necessidade de se ouvir os investigados, bem como da obtenção de provas para as quais a presença dos réus poderia criar obstáculos.”

A BR encerra dizendo que “adota as melhores práticas comerciais e concorrenciais e que tem sua conduta pautada pela ética, transparência e respeito ao consumidor, exigindo o mesmo comportamento de seus parceiros e força de trabalho, que passam por treinamentos corporativos constantes de compliance e conformidade.”