Precisa de um escritório? Que tal alugar um box por hora?

Reservas a partir de 25 reais para usar salas em forma de box podem ser feitas e pagas em aplicativo

Uma sala de quatro metros quadrados que pode servir para reuniões com poucas pessoas ou para trabalho fora do escritório. Essa é a proposta do BoxOffice, novo produto da empresa de coworking Regus.

“A intenção é oferecer um serviço complementar ao tradicional coworking, para grupos menores, e de modo menos burocrático”, diz Tiago Alves, presidente da Regus no Brasil.

Em vez de estar em prédios comerciais, o box pode ser localizado na rua, em shopping centers e outros espaços alternativos. Para utilizá-lo, basta baixar o aplicativo do BoxOffice Regus, agendar um horário, destravar a porta com o smartphone e efetuar o pagamento no cartão.

O preço médio de uso é de 25 reais a cada meia hora, mas há descontos para pacotes maiores.

A ideia do projeto surgiu há 10 meses, quando a empresária Roberta Carvalho percebeu que parte do alto preço cobrado por sua psicóloga estava ligado ao espaço alugado para atendê-la em um prédio comercial.

“Eu também perdia muito tempo entre me cadastrar na portaria, pegar um crachá e seguir processos comuns desse ambiente”, afirma Roberta.

Como serviço complementar, os boxes ganham proximidade com cafés e lanchonetes para que o usuário possa, ao tocar uma campainha, receber o atendente do estabelecimento que anotará o pedido.

Há sete boxes desse tipo instalados na capital paulista (Avenida Paulista, Sheraton São Paulo WTC Hotel, Avenida Faria Lima, Avenida L. C. Berrini, Vila Olímpia e shopping Market Place), mas um ambicioso plano estima a abertura de 150 unidades em diversos estados ainda em 2019, com investimento médio de 60 mil reais por unidade.