Bosch pagará US$ 327,5 mi nos EUA pelo escândalo “dieselgate”

A empresa é acusada de ter fornecido equipamento e de ajudar a Volkswagen a dissimular a existência de um software ilegal para testes de emissões

A empresa de autopeças alemã Bosch, envolvida no escândalo de motores manipulados, anunciou nesta quarta-feira que pagará 327,5 milhões de dólares para indenizar aos clientes e concessionária nos Estados Unidos de carros a diesel da Volkswagen.

“A Bosch chegou a um acordo com os denunciantes nos Estados Unidos para resolver a maior parte das denúncias civis relacionadas com carros a diesel das marcas Volkswagen, Audi e Porsche” fabricados entre 2009 e 2016, informou a companhia de Stuttgart em comunicado.

A empresa, acusada de ter fornecido equipamento e de ajudar a Volkswagen a dissimular a existência de um software ilegal capaz de falsificar os resultados dos testes das emissões poluentes, “chegou a um acordo com os demandantes nos Estados Unidos para resolver a maior parte das ações civis”.

O programa permitiu que 11 milhões de carros no mundo parecessem menos poluentes nos testes.

Os veículos a diesel afetados pelo processo são das marcas Volkswagen e Audi, equipados com motores de dois litros e fabricados entre 2009 e 2015, assim como carros Volkswagen, Audi e Porsche com motores de três litros e fabricados entre 2009 e 2016.

A Bosch deixa para trás assim “a maior parte” dos processos nos Estados Unidos vinculados ao “dieselgate”, mas o acordo não constitui um reconhecimento dos atos denunciados pelos demandantes, nem uma confissão da Bosch, afirma o grupo.

“Queremos nos concentrar e dedicar à mudança no setor de mobilidade”, explica em um comunicado Volkmar Denner, diretor da empresa, para justificar o pagamento de indenizações aos demandantes americanos.

A Bosch espera um aval definitivo da justiça ao acordo em maio. A empresa havia reservado 650 milhões de euros adicionais em 2015 para enfrentar eventuais custos relacionados ao escândalo.

O grupo continua sob investigação na Alemanha e nos Estados Unidos.

A Volkswagen aceitou pagar 22 bilhões de dólares nos Estados Unidos às autoridades, clientes e concessionárias.