Boeing: melhora na asa do 737 reduzirá uso de combustível

Chamado de winglet, o recurso é usado nas asas de algumas aeronaves para melhorar a aerodinâmica e eficiência

A Boeing projetou uma melhoria para a asa do avião 737 MAX, um passo que a fabricante diz que proporcionará eficiência na queima de combustível de 1,5 por cento além dos 10 a 12 por cento que a empresa já afirmou que a aeronave terá.

Chamado de winglet, o recurso é usado nas asas de algumas aeronaves para melhorar a aerodinâmica e eficiência. O uso de winglets nos aviões pode melhorar o consumo de combustível em até 4 por cento em voos de longo percurso.

O Boeing 737 MAX é uma melhora da unidade mais vendida da empresa, o 737. O avião contará com novos motores econômicos em combustível.

O avião, que compete no mercado com o novo Airbus A320neo, está programado para chegar ao mercado em 2017.

A Boeing disse ter tido mais de 1.000 encomendas e pedidos não firmes para a compra do avião de 16 clientes.