Parceria entre Embraer e Boeing agora chama Boeing Brasil-Commercial

Segmentos de defesa e aviação executiva da empresa brasileira foram excluídos do acordo de US$ 5,26 bilhões e continuam se chamando Embraer

São Paulo — A Embraer comunicou seus funcionários na tarde desta quinta-feira, 23, que a empresa resultante de sua fusão com a Boeing se chamará Boeing Brasil – Commercial. A venda de 80% da divisão de aviação comercial da fabricante brasileira de aviões para a americana foi fechada no começo de julho do ano passado e autorizada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro.

O governo detinha uma ação especial na companhia, resquício da época em que ela era estatal, que lhe dava poder de veto para decisões como venda.

Veja também

Os segmentos de defesa e aviação executiva da empresa brasileira foram excluídos do acordo de US$ 5,26 bilhões e continuam se chamando Embraer.

Uma joint venture entre as companhias, porém, foi criada para a comercialização do cargueiro militar KC-390, a maior aeronave já desenvolvida no Brasil.