BNP tem lucro maior e se aproxima de concluir venda de ativos

Os ganhos no primeiro trimestre foram beneficiados pela venda de ações do grupo imobiliário Klepierre

Paris – O BNP Paribas afirmou nesta sexta-feira que quase desistiu dos planos de vender ativos e reduzir o endividamento para fortalecer sua posição financeira depois que os ganhos no primeiro trimestre foram beneficiados pela venda de ações do grupo imobiliário Klepierre.

O presidente-executivo do maior banco de capital aberto da França disse que o BNP em pouco tempo estará em posição mais favorável para crescer, mas alertou que a unidade de mercados de capital teve um início de segundo trimestre “menos positivo” depois que o rali realizado pelo Banco Central perdeu força.

“Oitenta por cento da desalavancagem está feito”, disse Jean-Laurent Bonnafe em entrevista à TV Reuters Insider.

O índice de capital Tier 1, que mede a habilidade dos bancos em lidar com perdas, subiu para 10,4 por cento no fim de março, sob os rigorosos parâmetros de Basileia 2.5. O do Société Générale ficou em 9,4 por cento.

O BNP teve lucro líquido de 2,87 bilhões de euros (3,77 bilhões de dólares), alta de 9,6 por cento ante os 2,62 bilhões de euros um ano antes. O resultado veio abaixo da previsão de 2,3 bilhões de euros, de acordo com pesquisa da Thomson Reuters I/B/E/S com sete analistas.

Os resultados foram beneficiados pela venda de parte da fatia no grupo imobiliário Klepierre ao Simon Property Group, em março, que resultou em ganho de capital de 1,5 bilhão de euros.