BNDES analisará operação entre OI e Portugal Telecom

Por meio da BNDESPar, empresa de participações do banco, a instituição de fomento detém 1,46% do capital social direto da Oi e 13,07% da Telemar Participações

Rio – O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ainda analisará a transação proposta para a fusão das telefônicas Oi e Portugal Telecom para decidir qual será o posicionamento da instituição de fomento na nova estrutura societária.

Por meio da BNDESPar, empresa de participações do banco, a instituição de fomento detém 1,46% do capital social direto da Oi e 13,07% da Telemar Participações, que, por sua vez possui o controle e 19% do capital total da companhia brasileira.

Em nota, o BNDES destacou que “a iniciativa consolida a internacionalização da Oi” e que “a capitalização proposta robustecerá sua capacidade financeira e de investimento”. Veja abaixo a íntegra da nota enviada pelo BNDES à imprensa:

“Em relação à possível união das atividades da Oi e da Portugal Telecom, anunciada hoje pelos acionistas controladores da Oi, o BNDES avalia como positiva a possibilidade da realização da operação.

A iniciativa consolida a internacionalização da Oi. A almejada escala global e uma estrutura societária simplificada e com melhor padrão de governança devem fortalecer a empresa para enfrentar os desafios presentes em seu setor de atuação. Além disso, a capitalização proposta robustecerá sua capacidade financeira e de investimento. Estes fatores devem resultar na elevação da qualidade dos serviços prestados aos usuários e na indução da demanda por bens e serviços de alto valor agregado.

O BNDES analisará as implicações da transação proposta, com vistas ao seu posicionamento na nova estrutura societária da companhia.”