BMW responsabiliza investimentos por queda nos lucros

Entre julho e setembro, o lucro líquido do grupo recuou 1,8% em relação ao mesmo período do ano anterior, a 1,8 bilhão de euros

A fabricante alemã BMW anunciou, nesta terça-feira (7), o aumento de gastos com pesquisa e novos modelos, o que pesou em seu desempenho no terceiro trimestre, apesar de a luxuosa montadora ter conseguido bater sua meta de desempenho anual.

Entre julho e setembro, o lucro líquido do grupo recuou 1,8% em relação ao mesmo período do ano anterior, a 1,8 bilhão de euros, bem menos que o 1,95 bilhão previsto por especialistas.

Os resultados desapontantes são reflexo do investimento maciço do grupo de Munique no centro de campos de alta tecnologia, conhecidos na indústria como ACES – acrônimo em inglês para veículos autônomos, conectados, elétricos e compartilhados.

A BMW destacou os gastos de 400 milhões de euros na expansão do centro de pesquisa de Munique, com 5 mil funcionários.

A empresa também está investindo na fábrica de Dingolfing, na Alemanha, onde vai fabricar muitos dos componentes de seus 25 novos modelos elétricos a serem lançados em 2025.