BES não reembolsará clientes antes de dívidas vencerem

Segundo o banco, as obrigações só vencem em 2015 e 2019

Lisboa – O Banco Espírito Santo (BES) informou que não está considerando reembolsar clientes de varejo que investiram 212 milhões de euros em dívida do Espírito Santo Financial Group porque as obrigações só vencem em 2015 e 2019.

O Espírito Santo Financial Group, que detém 20% do Banco Espírito Santo, pediu concordata ontem em Luxemburgo, seguindo o exemplo da Espírito Santo International, que já havia entrado com pedido de proteção contra credores na semana passada.

O Banco Espírito Santo, segunda maior instituição financeira de Portugal por ativos, disse ao Wall Street Journal que a dívida “não é um tema atualmente em consideração”, dado que seu vencimento ocorrerá somente em 2015 e 2019.

O banco provavelmente fará provisões para perdas resultantes das operações ligadas a outras empresas do grupo em seu balanço, que será divulgado quarta-feira.

Além da dívida junto a clientes de varejo, o BES tem 1,2 bilhões de euros em créditos e transações relacionados às companhias do conglomerado.

Na bolsa de Lisboa, as ações do BES caíram quase 8% nesta sexta-feira. Fonte: Dow Jones Newswires.