BB fará oferta para comprar mais ações do Banco Patagonia

Banco brasileiro já controla a instituição argentina, mas pretende adquirir todo o capital do banco que está no mercado

São Paulo – O Banco do Brasil (BB), que é proprietário de 51% do argentino Banco Patagônia, anunciou nesta sexta-feira que pretende lançar uma oferta para adquirir o capital flutuante dessa instituição.

A entidade informou em comunicado enviado à Bolsa de São Paulo que registrou na Comissão Nacional de Valores da Argentina uma solicitação de autorização para realizar uma oferta pública de aquisição obrigatória das ações do Banco Patagônia.

A oferta é “consequente e conforme a operação de aquisição do controle acionário da referida instituição financeira pelo Banco do Brasil”, disse o comunicado.

O anúncio se produz apenas quatro dias depois que a Secretaria de Comércio Interior da Argentina aprovou a operação pela qual o BB adquiriu no ano passado 51% do Banco Patagônia por US$ 479,6 milhões.

A transferência efetiva dessas ações está prevista para a próxima terça-feira.

Segundo analistas, a oferta de aquisição permitirá ao BB adquirir cerca de 38% das ações do Banco Patagônia que estão disponíveis no mercado.

Os 11% restantes continuarão pertencendo aos irmãos Stuart Milne, acionistas minoritários do Banco Patagônia e que venderam a maioria das ações ao BB.

O banco brasileiro ainda não revelou o valor que pretende oferecer pelas novas ações nem o prazo ou os procedimentos da operação, o que depende da autorização do regulador da bolsa argentina.

Em novembro, o Banco Central brasileiro (BC) autorizou ao BB elevar sua participação no Banco Patagônia para até cerca de 75% da instituição.

O BB tem um escritório em Buenos Aires desde 1960 e há meses negociava a possibilidade de operar como banco comercial na Argentina dentro de um processo de internacionalização.

O objetivo da operação é atender diretamente as cerca de 400 empresas brasileiras que atuam na Argentina.

O Banco Patagônia é a sexta maior instituição financeira argentina.