Barcelona goleia Santos dentro e fora de campo

Estudo da consultoria BDO mostra que o time santista perde feio em receitas, marketing, torcedores e popularidade nas redes sociais

São Paulo – O placar de 4 a 0 na vitória do Barcelona contra o Santos na final do Mundial de Clubes disputada neste domingo no Japão pegou a maior parte dos brasileiros de surpresa, mas não é nenhuma novidade para os aficionados em estatísticas. Um estudo da consultoria BDO mostra que as diferenças estruturais entre os dois clubes são tão grandes dentro de campo quanto fora dele.

Na temporada 2010/11, o Barcelona levantou receitas de 1,089 bilhão de reais, contra um faturamento estimado para o Santos pela BDO Trevisan em 156 milhões de reais. A diferença colossal não pode ser explicada por transferências milionárias de atletas, já que o time catalão obteve apenas 60 milhões de reais dessa forma.

A goleada do Barcelona foi construída a partir da venda de produtos licenciados (343 milhões de reais em receitas), ingressos para partidas e eventos no estádio Camp Nou (265 milhões) e acordos com redes de TV para a transmissão de jogos (375 milhões).

É com esse dinheiro que os espanhóis conseguiram montar um elenco que há vários anos reúne alguns dos melhores jogadores do mundo. Apenas com salários de atletas, foram gastos 563 milhões de reais na última temporada. Ainda que Neymar seja o jogador mais bem-pago do futebol brasileiro, o time do Santos distribuiu apenas 101 milhões de reais entre seus jogadores.

Com tantas estrelas em campo, o público responde à altura. As partidas do Barcelona no último Campeonato Espanhol foram vistas por uma média de 79.191 pagantes. Já o Santos reuniu 8.992 torcedores por jogo.

Nas redes sociais, a diferença de popularidade dos dois times também é imensa. O Barcelona tem 23,478 milhões de fãs no Facebook e 2,359 milhões de seguidos no Twitter. O Santos não chega a 10% disso.

Ainda que as vantagens de clubes europeus sobre os latino-americanos sejam quase sempre gritantes fora dos gramados, isso nem sempre se reflete nos resultados dos campeonatos mundiais de clubes. Com a vitória de hoje, a Europa tem 26 títulos, contra 25 da América do Sul.

Em 2005, o São Paulo, com receitas de 114 milhões de reais, conseguiu bater o Liverpool, que havia faturado 513 milhões. No ano seguinte, o Internacional (109 milhões) bateu o mesmo Barcelona (717 milhões em 2006) que hoje venceu o Santos.