Banco Votorantim tem lucro de R$ 112 mi no 3º trimestre

No acumulado do ano até setembro, o lucro do Votorantim somou R$ 306 milhões, queda de 24,3% ante o mesmo intervalo de 2015

São Paulo – O Banco Votorantim anunciou lucro líquido de R$ 112 milhões no terceiro trimestre, cifra 18,25% menor do que a vista um ano antes, de R$ 137 milhões.

Em relação aos três meses imediatamente anteriores, de R$ 108 milhões, foi identificada alta de 3,6%. No acumulado do ano até setembro, o lucro do Votorantim somou R$ 306 milhões, queda de 24,3% ante o mesmo intervalo de 2015.

A carteira ampliada do Banco Votorantim encerrou setembro em R$ 60 bilhões, sendo R$ 27,8 bilhões da carteira de veículos – um aumento de 1,1% na comparação com o trimestre anterior. Em um ano, porém, encolheu 9,3%.

O Votorantim encerrou setembro com R$ 103,804 bilhões em ativos totais, montante 5,9% menor do que o visto um ano antes. Em relação a junho, foi vista queda de 3,9%.

O patrimônio líquido do Votorantim somou R$ 8,416 bilhões no terceiro trimestre, cifra 8,2% maior em um ano e de 1,6% na comparação com o segundo trimestre. O retorno sobre o patrimônio líquido médio (ROAE) foi a 5,5% ao final de setembro, ante 5,4% em junho e 7,2% em um ano.

A inadimplência do Votorantim, considerando atrasos acima de 90 dias, foi a 5,5% ao final de setembro, contra 4,6% em junho. O aumento, conforme explica o banco em relatório que acompanha suas demonstrações financeiras, foi “impactado por casos do Atacado provisionados anteriormente de forma prudencial”.

Já o indicador da carteira de Varejo recuou 0,2 p.p. no trimestre, para 5,5%, reflexo da melhora na qualidade da carteira de Veículos.

Troca de comando

Juntamente com os seus resultados, o banco Votorantim anunciou a troca de seu presidente. O diretor executivo do negócio varejo, Elcio Jorge dos Santos, assume, a partir desta quinta-feira, 10, a presidência da instituição no lugar de João Teixeira.

A expectativa do banco, conforme comunicado à imprensa, é concluir, até o fim de novembro, “processo estruturado de sucessão”.

Formado em Administração de Empresas, e com mais de 30 anos de experiência no mercado financeiro, Santos lidera há cinco anos o Negócio Varejo na BV Financeira. Teve passagens ainda por Credicard, Losango, HSBC e Banco Safra. Em seu lugar, assumirá Gabriel Ferreira, executivo da BV Financeira.

Santos disse, em nota, que assumir a presidência do Votorantim é um “bom desafio, em especial frente ao atual cenário macroeconômico”. “Acompanhei e participei da agenda de mudanças do Banco nos últimos anos e espero continuar contribuindo da melhor forma para o crescimento da instituição”, disse.

João Teixeira, por outro lado, afirmou que completou “um ciclo de reestruturação do banco que possibilitou a retomada de resultados para um futuro crescimento sustentável”.

“Acumulamos três anos de lucro, fruto de acertada estratégia de gestão. As conquistas só foram possíveis graças ao comprometimento dos acionistas e de todos os colaboradores do Banco Votorantim”, concluiu.