Banco Pan vende fatia em seguradora e corretora

Conselho aprovou a venda da participação societária detida pela instituição na Pan Seguros e na Pan Corretora

São Paulo – O conselho de administração do Banco Pan aprovou nesta quinta-feira, 21, a venda da participação societária detida pela instituição na Pan Seguros e na Pan Corretora, conforme antecipou o Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.

De acordo com o fato relevante, foram firmados contratos por meio dos quais o Banco Pan venderá a participação por ele detida na Pan Seguros à BTG Pactual Seguradora e fatia na Pan Corretora ao BTG Pactual e à Caixapar, pelo total combinado de R$ 580 milhões.

O valor será corrigido pela variação positiva de 100% da Taxa DI até a consumação do fechamento das operações. O Banco Pan é controlado pelo BTG Pactual e pela Caixa Econômica Federal.

De acordo com o fato relevante, a Caixapar resguardou o direito de manter, após a consumação da operação, a condição atual de co-controlador da Pan Seguros.

“Esta venda permitirá que o Banco Pan mantenha o foco na originação de crédito, permanecendo com uma receita adicional decorrente do crescente negócio de seguros”, diz.

Isso porque foi firmado também acordo operacional de distribuição, válido por 20 anos, por meio do qual a Pan Seguros utilizará o balcão do Banco Pan na comercialização de seus produtos de seguros.

Por se tratarem de negócios e contratos de compra e venda mutuamente dependentes, a consumação de uma venda estará sujeita à conclusão da outra. O negócio também dependerá da obtenção de todas as aprovações regulatórias necessárias.

Ainda segundo o fato relevante, a aprovação da venda baseou-se na recomendação favorável, unânime e sem ressalvas, do comitê independente especialmente constituído pelo conselho de administração do Banco Pan para negociar os termos e condições das operações.

O comitê contou com a participação do membro do conselho de administração eleito pelos acionistas minoritários do Banco Pan, com a assessoria financeira do Deutsche Bank e a assessoria jurídica do Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados.