Banco do Brasil lamenta comentário infeliz de Felipão

Novo técnico da seleção, Luís Felipe Scolari, afirmou, nesta quinta-feira, que quem não quisesse pressão deveria ir trabalhar no banco

São Paulo – Luiz Felipe Scolari é oficialmente técnico da seleção brasileira de futebol e, já em sua primeira entrevista na função, causou mal-estar com o Banco do Brasil. Isso porque Felipão afirmou – referindo-se aos jogadores – que quem não quisesse pressão deveria ir trabalhar no banco, onde o funcionário pode “sentar no escritório e não fazer nada”.

Diante da postura de Felipão, o BB se manifestou lamentando o comentário. Segundo comunicado do banco, seus 116.000 funcionários todos os dias vestem a camisa e trabalham com dedicação e compromisso para atender às necessidades dos clientes brasileiros.

“Para a família BB, planejamento, respeito e organização são os segredos para uma estratégia de sucesso que transforma a pressão do dia-a-dia em motivação para as conquistas e para o apoio ao desenvolvimento do Brasil“, disse a nota.

Apesar do constrangimento causado por Felipão, o Banco do Brasil desejou boa sorte ao técnico em seu novo desafio à frente da seleção. “Torcemos para que as grandes conquistas do vôlei brasileiro, patrocinado pelo BB há mais de 20 anos, inspirem o trabalho da seleção”, afirmou o banco.