Banco chinês é revistado na Espanha por lavagem de capitais

O banco serviu para "a introdução no circuito financeiro de fundos cuja origem se encontra na suposta comissão de delitos de contrabando"

A guarda civil espanhola revistou a filial madrilena do gigante bancário chinês Industrial and Commercial Bank of China (ICBC), em uma investigação por lavagem de capitais que atinge um total de 40 milhões de euros.

O banco serviu para “a introdução no circuito financeiro de fundos cuja origem se encontra na suposta comissão de delitos de contrabando contra o Fisco Público e contra os direitos dos trabalhadores, dando uma aparência de legalidade”, afirma a guarda civil em um comunicado.

Mais informações em instantes.