Banco Cacique negocia venda por R$ 1 bilhão

Instituição deve ser comprada pelo francês Sociéte Générale, um dos maiores bancos do mundo

O banco francês Société Generale deve anunciar nesta segunda-feira (26/2) a compra do Cacique, um dos líderes do mercado brasileiro de crédito consignado. Segundo EXAME apurou, a transação custará aos franceses aproximadamente 1 bilhão de reais. Se o valor for confirmado, o negócio será o maior envolvendo financeiras desde a compra da Losango pelo HSBC, em 2003. O Société Generale é um dos maiores bancos do mundo, e já havia comprado no Brasil o Pecúnia, financeira especializada em crédito direto ao consumidor, no ano passado. Os executivos do Cacique não quiseram comentar a transação. Nenhum funcionário do Société Generale foi encontrado.

O Cacique tem uma carteira de aproximadamente 900 milhões de reais, dividida da seguinte maneira: 50% em consignado, 40% em crédito a consumidor e 10% em empréstimos pessoais. Os donos do banco estavam à procura de compradores desde novembro do ano passado, e a instituição foi analisada por praticamente todos os grandes do setor, brasileiros e estrangeiros. Desde cedo, especulava-se que os franceses do Société Generale seriam fortes candidatos.

Os bancos especializados em crédito consignado se tornaram as grandes vedetes do mercado brasileiro nos últimos meses. Em janeiro, o Bradesco comprou o BMC por cerca de 800 milhões de reais, e o mercado vem sendo tomado desde então por rumores de que o Itaú daria uma resposta adquirindo o BMG. O banco mineiro negou que estivesse em negociações.