Balanço da Multiplus: réquiem para a fidelidade na bolsa

Companhia volta a fazer parte da aérea Latam. A dúvida é até que ponto o negócio será benéfico para os investidores

A Multiplus, administradora do programa de fidelidade da companhia aérea Latam, divulga após o fechamento do mercado de hoje o que pode ser um de seus últimos resultados trimestrais. Os números serão usados pelos investidores para avaliar a adesão à oferta pública de aquisição (OPA) proposta pela Latam para reincorporar a Multiplus como subsidiária, como anunciado em setembro. Depois de serem convidados pela companhia aérea a deixarem de ser sócios do programa de recompensas, pouco resta aos acionistas minoritários senão fazer as contas de quanto vão receber para desembarcar.

Há duas semanas, a Multiplus divulgou o laudo de avaliação da companhia pelo banco de investimentos Credit Suisse. Segundo a análise, o valor justo da ação da plataforma de fidelidade fica entre 15,23 reais e 16,75 reais. Ontem, o papel fechou cotado a 25,11 reais, mas a Latam havia indicado anteriormente a intenção de pagar 27,22 reais pela ação. O desempenho da Multiplus no terceiro trimestre do ano pode sinalizar em que ponto das projeções o preço final vai efetivamente ficar.

Segundo o consenso de mercado, as receitas do programa de recompensas devem ter recuado 9% no período de julho a setembro, para 168 milhões de reais, enquanto o lucro deve ter recuado 13%, para 141,3 milhões de reais. “Esperamos que os acionistas minoritários aceitem a proposta da companhia aérea”, analistas do banco BTG Pactual escreveram em relatório a clientes.

Na avaliação do banco de investimentos Itaú BBA, a Multiplus é uma boa alternativa de aplicação até que a oferta seja sacramentada, porque a diferença entre o preço atual da ação e o valor mencionado pela Latam como estimativa a ser praticada na OPA, 7,8%, ainda é maior do que a taxa de juros básica atual brasileira neste momento, que está em 6,5%. “O risco dessa estratégia é que o processo de reincorporação demore muito mais para ser completado ou de que a Latam no final resolva pagar menos do que o inicialmente indicado. Mas consideramos essa possibilidade relativamente baixa”, Alexandre Spada e Thiago Bovolenta Batista, analistas do Itaú BBA, escreveram em relatório a clientes.

O balanço do terceiro trimestre também deve mostrar quão bom é o negócio que a Latam está fazendo ao trazer de volta a Multiplus para dentro de sua operação como uma simples unidade de negócio, depois de oito anos da oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da administradora do seu programa de fidelidade.

Seguindo uma tendência mundial do setor, a Latam quer deixar de pagar para um intermediário emitir e trocar as milhas que são dadas a seus clientes como prêmio, além de embolsar todos os lucros que a plataforma proporciona. No mês passado a Gol também decidiu fechar o capital da sua plataforma de fidelidade, a Smiles, acabando assim com um setor corporativo da bolsa de valores brasileira.