B3 elege novo conselho de administração com 2 minoritários

Número máximo de membros do conselho aumentou para 14

São Paulo – Os acionistas da B3, empresa resultante da fusão entre BM&FBovespa e Cetip, aprovaram nesta sexta-feira, 28, o novo Conselho de Administração da companhia. Foi aprovado ainda o aumento, para 14, do número máximo de membros do conselho.

No último mandato, que venceu nesta sexta, o conselho da BM&FBovespa tinha 10 membros.

A proposta prevê que o aumento do número de conselheiros será por um prazo de dois anos, mudança explicada para garantir a presença de membros experientes nos negócios da Cetip.

Do ex-Conselho da Cetip vieram Edgar Ramos Silva (independente), sócio da XP e ex-presidente do conselho da depositária, José Lucas Ferreira de Melo (independente) e José Roberto Machado Filho (ambos do Santander). Dos minoritários, integrarão o ConselhoFlorian Bartunek, da Constellation, e Guilherme Affonso Ferreira, da gestora Teorema.

Essa é a primeira vez que minoritários fazem parte do conselho da Bolsa. Assim, serão cinco novos nomes do Conselho da companhia. Claudio Haddad, que fazia parte do grupo, havia manifestado intenção de sair do conselho. Pedro Parente, presidente da Petrobras, foi reconduzido à presidência do Conselho.

Seguem no Conselho, além de Parente, Denise Pauli Pavarina (Bradesco), Eduardo Mazzilli de Vassimon (Itaú), José de Menezes Berenguer Neto (JPMorgan), Antonio Quintela (independente), Laércio José de Lucena Cosentino (independente), Luiz Antonio de Sampaio Campos (independente), Luiz Fernando Figueiredo (independente) e Luiz Nelson Guedes de Carvalho (independente).