Azul quer atrair mais passageiros a bordo com jogos e filmes

Cardápio diferenciado e diversão para as crianças também fazem parte da estratégia da companhia aérea

São Paulo – Enquanto algumas companhias áreas para voos internacionais apertam os cintos e reduzem as mordomias antes oferecidas aos clientes da classe executiva, a Azul segue a rota inversa.

Desde a última sexta, dia 03, os passageiros a bordo nos aviões da empresa passaram a receber de graça dispositivos eletrônicos com filmes e jogos.

Outro conjunto de distração, com materiais lúdicos e educativos, também passou a ser distribuído às crianças – para a alegria delas, dos pais e de alguns adultos do mesmo voo.

Além de lápis de colorir e adesivos, passatempos como palavras cruzadas e quebra-cabeças.

Tanto aparelhos quanto materiais são dados no início do voo e recolhidos no final da viagem.

“A inclusão de dispositivos eletrônicos individuais traz mais conforto e comodidade a todos a bordo”, afirma Gianfranco Beting, diretor de comunicação, marca e produto da Azul.

Por enquanto, a companhia faz o trajeto Brasil – Fort Lauderdale/Miami e Orlando, mas a intenção é ampliar a oferta de rotas.

Novo menú

O cardápio servido foi outro que ganhou um upgrade neste mês. 

Quatro pratos diferentes, como o de bobó de camarão, arroz branco e farofa de banana, passaram a ser ofertados para os passageiros da classe Business Light.

Na classe econômica, as opções são filé de frango com ervas e leite e massa penne integral al dente. O menú da ida é sempre diferente do apresentado na volta, garante a empresa.

Aperitivos, entradas, bebidas e sobremesas passaram a ser servidos em todas as classes. 

Opções para pessoas com intolerância à lactose, bem como para diabéticos, bebês e vegetarianos também estão disponíveis.

Conquista dos viajantes

Todo o esforço na melhora pelo atendimento dos passageiros a bordo de voos internacionais faz parte da estratégia da empresa de angariar mais espaço.

No país, a Azul é a novata na oferta de voos internacionais, uma categoria que rende tarifas melhores por passageiros, com preços cravados em dólar.

A TAM é a brasileira líder do segmento, com uma fatia de 69% desse mercado, segundo dados da ABEAR (Associação Brasileira das Empresas Aéreas) de janeiro.

Segundo a associação, a Azul é a segunda do setor, com 15,87% de mercado e a maior taxa de ocupação dos voos, 89,70%.

A GOL, terceira do ranking, conta com 14,47% e vem ampliando as parcerias para ampliar os destinos.

Além de preço, quem oferta mais comodidade sai na frente.

No caso da Azul, a ideia é apostar nas duas frentes. A companhia já havia anunciado, em dezembro, que as aeronaves para voos internacionais seriam reconfiguradas para dar mais espaço para os clientes.