Avião supersônico de Branson fará rota Londres-NY em 3,5 horas

Bilionário revelou o protótipo do XB-1, cuja velocidade é 2,6 vezes mais rápida do que aviões convencionais; viagem custará 2,5 mil libras por voo

São Paulo – Não é surpresa que o bilionário dono da Virgin, Richard Branson, investe em ideias muito, digamos, visionárias, como um carro anfíbio e uma agência de turismo espacial.

Desta vez, ele quer ir mais longe – e mais rápido. Nesta manhã, um protótipo seu novo avião supersônico, o XB-1, foi apresentado ao mercado, segundo o jornal The Independent.

Por meio da Spaceship, empresa do magnata ligada à Virgin Galactic, Branson fechou uma parceria com a fabricante Boom para a criação do avião, com capacidade para 40 passageiros.

Apelidado de “Baby Boom”, o modelo promete reduzir pela metade o tempo de viagem entre Londres e Nova York para 3 horas e 15 minutos, pelo preço de 2,5 mil libras por cada sentido.

A forma mais rápida e econômica de “sair de Nova York pela manhã, fazer reuniões de tarde em Londres e voltar para casa a tempo de colocar seus filhos para dormir”, anuncia a empresa.

Ainda que nas alturas, o valor da passagem do supersônico de Branson é bem inferior aos cerca de US$ 20.000, que eram cobrados por uma viagem em um Concorde, de 100 lugares.

“A ideia é a de um avião que voe mais rápido do que qualquer outro avião de passageiros construídos antes, pelo mesmo preço de uma viagem em classe executiva”, Blake Scholl, fundador da Bloom, em março.

Futuro próximo

O novo avião tem uma velocidade de cruzeiro de Mach 2.2, que é 10% mais rápido do que a velocidade de Mach 2 do Concorde (a velocidade do som é medida como Mach 1) e 2,6 vezes mais rápido do que outros aviões.

Mesmo com o investimento da Boeing e Lockheed Martin no desenvolvimento de aeronaves supersônicas, Virgin e Boom acreditam que estarão no páreo da concorrência por usarem uma tecnologia já existente, aprovada por reguladores, o que barateia o custo do modelo.

O primeiro teste de voo do Baby Boom está previsto para o final de 2017 no sul da Califórnia e o primeiro voo comercial é esperado para 2023.

Além de a Virgin Galactic cuidar do suporte de voo e operações, Branson assinou um contrato para a opção de comprar os primeiros 10 modelos do XB-1.

“Eu tenho sido por muito tempo apaixonado pela inovação aeroespacial e o desenvolvimento de voos comerciais de alta velocidade”, disse o fundador do Virgin.

Pelo acordo, a Spaceship também irá fornecer serviços de engenharia, design e fabricação, testes de voo e operações.