Austrália cria fundo para regiões afetadas por saída da GM

Governo da Austrália está criando um fundo de 100 milhões de dólares australianos para apoiar as regiões afetadas pelo fim da produção da montadora no país

Sydney – O governo da Austrália está criando um fundo de 100 milhões de dólares australianos (89 milhões de dólares) para apoiar as regiões afetadas pela decisão da General Motors de encerrar a produção no país até 2017, incluindo o apoio direto aos trabalhadores afetados pela decisão.

A GM, segunda maior montadora do mundo, disse na semana passada que irá interromper a produção de veículos e motores na Austrália até o final de 2017, em uma investida que representa um duro golpe para o setor automotivo do país.

A fabricante de automóveis dos Estados Unidos citou custos elevados, a valorização do dólar australiano e um mercado interno pequeno, fragmentado e altamente competitivo como razões para a sua decisão.

O primeiro-ministro Tony Abbott está lançando o fundo e outros programas semelhantes como uma forma de ajudar a transição do país, que já foi centrado na produção industrial, para um modelo “de maior valor agregado”, ao invés de apenas oferecer subsídios.

O fundo irá incluir 60 milhões de dólares australianos em contribuições do governo federal australiano e 12 milhões de dólares australianos do governo de Vitória, com o governo da Austrália do Sul contribuindo com o restante. Abbott também disse que o governo espera que a GM faça uma contribuição.