Audi Q8, o carro (quase) autônomo à venda no Brasil

Andamos no SUV da montadora alemã, que tem nível 2 de automação, com atributos como frenagem automática

Imagine dirigir um carro sem a necessidade de acelerar ou frear, manter as mãos no volante o tempo todo e controlar constantemente o alinhamento da rota. Esses são alguns dos atributos do automóvel autônomo e que estão disponíveis no Audi Q8, último lançamento com esse nível de automação no Brasil.

Os veículos autônomos são classificados em uma escala de 1 a 5 e o Q8 é enquadrado como nível 2, ou semiautônomo, pois o motorista ainda é considerado responsável pelo carro. Nos níveis 3, 4 e 5, o automóvel vai assumir o controle, passará a compreender o comportamento do motorista e repetí-lo.

Audi Q8 Painel eletrônico do Q8

Painel eletrônico do Q8 (Audi/Divulgação)

Ao circularmos pela Marginal Pinheiros, na capital paulista, o Q8 se mostrou um conforto para o condutor. Com tráfego pesado constante, a região, como muitas outras nas grandes cidades do país, demanda atenção extra do motorista. Mas no caso do utilitário esportivo, o veículo corrige automaticamente o alinhamento nas faixas da via (exceto em curvas muito acentuadas) e mantém sempre uma distância segura do veículo à frente, o que pode ser programado pelo motorista. Quando o semáforo fechava ou o veículo da frente parava, o Q8 freava por conta própria.

“Cerca de 90% dos acidentes têm o condutor como responsável. Com os veículos autônomos, queremos mais segurança no trânsito”, afirma Gerold Pillekamp, gerente de marketing de produto da Audi do Brasil.

Audi Q8 Modelo da Audi foi lançado em agosto de 2019

Modelo da Audi foi lançado em agosto de 2019 (Audi/Divulgação)

Com 130 computadores, o Q8 contém 2 sensores dianteiros, 4 traseiros e uma câmera, que integram o sistema de segurança e automação. Pillekamp conta que o SUV não é capaz de impedir uma colisão traseira, mas, devido aos sensores externos, o veículo se prepara para reduzir o impacto para os passageiros: em milésimos de segundos, o airbag é acionado e as janelas se fecham, entre outras medidas de segurança. 

O Q8 é equipado com motor 3.0 turbo, transmissão de oito velocidades e faz de 0 a 100km/h em 5,9 segundos.

Mercado

O Q8 compete diretamente com o X6, da BMW, e o GLE, da Mercedes-Benz. Mas o nível de automação é único, diz Pillekamp. Ele relata que, até o final deste ano, dos 13 modelos da Audi  à venda no mercado brasileiro, três já terão nível 2 de automação. “É um caminho sem volta.” 

As montadoras estão investindo pesado para desenvolver veículos autônomos e estão se unindo para entregar, na próxima década, o automóvel do futuro. Exemplo disso é a recente parceria das rivais históricas BMW e Mercedes, que se aliaram para investir em pesquisa e desenvolvimento de veículos autônomos. 

No caso da Audi, o executivo afirma que o novo A8, que chegará ao Brasil no ano que vem, é o único veículo com nível 3 de autonomia disponível em larga escala.

Como toda tecnologia inovadora e recente, o Q8 está bem longe do poder aquisitivo do brasileiro. Os preços variam de 471.990 reais até 503.990 reais. “Quando trouxemos o Q8, 80% das unidades já estavam vendidas. Em janeiro devemos trazer um lote bem maior”, diz Pillekamp.