Audi aposta em carros pequenos para chineses

Unidade da Volkswagen AG começará a produzir duas versões de seu compacto A3 neste ano em sua nova fábrica em Foshan, China

Xangai – A Audi AG esticou seus principais sedãs para dar o espaço para as pernas que os políticos e os homens de negócio com motorista da China tanto queriam. Agora, a fabricante de carros alemã aposta que há, também, demanda por carros de luxo pequenos.

A unidade da Volkswagen AG começará a produzir duas versões de seu compacto A3 neste ano em sua nova fábrica em Foshan, China, com os primeiros carros chegando às concessionárias no primeiro semestre de 2014, segundo o presidente da Audi China, Dietmar Voggenreiter. Ao fabricar o A3 localmente, a Audi pode chegar aos consumidores chineses com um orçamento menor oferecendo um modelo mais barato que a Bayerische Motoren Werke AG e a Mercedes-Benz, da Daimler AG.

“Com os carros compactos nós trazemos novos clientes para a marca e esperamos poder mantê-los conosco para o resto de suas vidas”, disse Voggenreiter em entrevista em Xangai, na semana passada. “No longo prazo, nós veremos taxas de crescimento mais altas no mercado de luxo e um dos fatores para isso será principalmente o segmento compacto”.

Até agora, os consumidores parecem concordar. A Audi mostrará o A3 no Guangzhou Auto Show, nesta semana, mirando o mercado de compactos de luxo que a empresa IHS Automotive prevê que expandirá 50 por cento no ano que vem, cinco vezes o ritmo das marcas de médio porte.

A China ultrapassará os EUA e se tornará o maior mercado para veículos de luxo em 2016, segundo a McKinsey Co.

Compradores de luxo

“Passo a passo, você pode querer capturar todos os segmentos de clientes de luxo. É por isso que eles estão atacando com modelos e nichos menores”, disse Andreas Graef, consultor em Xangai da A.T. Kearney, que assessora fabricantes de carros da China. “Ainda há uma significativa parcela de pessoas que querem mudar para o carro de luxo e elas podem não querer só carros de luxo grandes”.


O movimento para atacar o segmento de carros pequenos ocorre após o início da produção local de veículos utilitários esportivos da Audi, em 2010, e da introdução de carros esportivos como o TT e o R8. A fabricante com sede em Ingolstadt, Alemanha, está expandindo sua linha de produtos para atrair compradores chineses que buscam opções além do sedã comercial padrão, levando em consideração o amadurecimento do mercado e a desaceleração da taxa de crescimento.

O crescimento das vendas da Audi na China, incluindo Hong Kong, desacelerou para 20 por cento nos primeiros 10 meses do ano. O resultado contrasta com o crescimento de 31 por cento no mesmo período do ano passado e de 32 por cento em 2011, segundo dados da empresa.

Os clientes focados pela Audi para o A3 são consumidores jovens de classe média que querem possuir um veículo de luxo menor, proprietários de marcas populares que querem um upgrade para uma marca de luxo e famílias que buscam um segundo carro, disse Voggenreiter. Ele preferiu não fornecer a meta de vendas do modelo.

“Todos pensavam que um carro de luxo precisava ser um carro grande, mas quando o mercado se torna mais experiente e maduro o cliente sabe que para finalidades diferentes você tem carros diferentes”, disse Voggenreiter, que prevê que a fabricante provavelmente supere o ritmo do mercado em vendas no ano que vem. “Você também tem duas bolsas, você tem uma bolsa cara para passear e uma bolsa para a ópera”.