As 10 piores coisas a dizer na hora de demitir alguém

Demitir alguém é difícil - mas ser demitido é mais difícil ainda. Para não deixar a situação ainda pior, saiba quais declarações precisam ser evitadas

São Paulo – Demitir alguém, por mais necessário que seja em algumas circunstâncias, é uma experiência estressante e até mesmo dolorosa para qualquer gestor. Mas é fato que é bem mais dolorosa para a pessoa que está sendo demitida – por mais que alguns gestores se esqueçam disso.

Saber como dar a notícia evita que a demissão se torne algo ainda pior do que ela já é para o funcionário. E, para isso, é necessário que o gestor coloque de lado o que está se sentindo para colocar em evidência a pessoa que receberá a notícia. O site Inc.com listou dez das piores maneiras de se cumprir essa missão.

1 – “Olha, isso é realmente difícil para mim”

Quem se importa se é difícil para você? O funcionário certamente não. Toda vez que você fala sobre o quão difícil a situação é para você o empregado pensa: “Ah, é? E eu? Quão difícil você acha que isso é em mim?” Se você se sente mal pela atitude, desabafe com outra pessoa depois – menos com o demitido, por favor.

Começar o diálogo com “Olha, eu não sei como dizer isso …” também pode piorar as coisas. Sim, porque é lógico que você sabe o que e como dizer isso, só está desconfortável em colocar em prática. Insinuar, de qualquer maneira, que o empregado deve sentir a sua dor é egoísta, além de desnecessário.

2 – “Nós decidimos que precisamos fazer uma mudança.”

Você não faz parte de um time da NBA que precisa explicar a torcida sobre um insucesso e nem está numa conferencia ou coletiva de imprensa, então, esqueça os chavões. Se você já fez seu trabalho direito o empregado já sabe por que ele está sendo demitido. Seja o mais claro e conciso ao explicar o motivo ou apenas diga que tem de deixa-lo ir por tais razões.

3 – “Vamos cuidar dos detalhes mais tarde”

Para o funcionário, a demissão é o fim de um processo e o início de uma nova história incerta. Ele sairá da sala preocupado em recolher os pertences da mesa o mais rápido possível, ir à sede da companhia, saber sobre seus direitos e benefícios.. tudo menos esperar você arrumar tempo para falar com ele sobre esses procedimentos.

Se ser demitido é ruim o suficiente, não piore as coisas por não saber o que a pessoa deve fazer depois – é preciso que você o oriente sobre isso ou pelo menos indique alguém que possa ajudá-lo nisso.

4 – “Você simplesmente não está se saindo tão bem quanto a Maria “

Nunca compare o empregado demitido à outra pessoa como justificação. Os funcionários devem ser demitidos porque não cumprem as normas, metas ou expectativas de comportamento. Além do que, comparar desempenho entre funcionários dá margem para que uma decisão objetiva se torne uma escolha por “afinidade”.

5 – “Ok, vamos falar sobre isso. Aqui está o motivo …”

A maioria dos funcionários recebe uma notícia de demissão de maneira calma e surpresa. Outros preferem discutir e a sua missão é não permitir que um bate-boca aconteça e piore ainda mais a situação da pessoa. Deixe claro que nada do que a pessoa disser irá mudar a decisão e lembre-se que usar outros argumentos quase sempre faz o funcionário se sentir ainda pior.

A maneira mais profissional de cumprir uma missão dessas é apresentar fatos. Não sinta necessidade de responder caso o funcionário queira desabafar. O mínimo que você pode fazer, nessa hora, é ouvi-o com respeito e atenção.


6. “Você tem sido um bom empregado, mas nós simplesmente temos que cortar pessoal”

Se é realmente isso o que está acontecendo, tudo bem em dizer. Mas se a companhia não está cortando pessoas e a afirmação é apenas uma maneira de você se esconder atrás de uma desculpa fajuta. Dizer isso apenas ilude e desvaloriza o profissional e ainda abre margem para que ele ainda cogite processar a empresa pela falta de honestidade e compromisso para com ele. Não minta para proteger os sentimentos dos empregados, ou melhor, os seus interesses próprios. Seja sincero.

7. “Nós dois sabemos que você não está feliz aqui, então é melhor você deixar a empresa e ficar bem”

Não cabe a você julgar se o profissional ficará mais feliz dentro ou fora da empresa. Mesmo porque, se você já sabia que ele estava infeliz, deveria ter conversado antes da relação entre as partes culminar na demissão. Isso também pode ser interpretado de uma forma errado e até soar como se houvesse uma esperança da permanência dele no emprego, o que é mentira. Deixe-os a encontrar seus próprios vislumbres de possibilidade.

8. “Eu preciso levá-lo até a porta”

Pode parecer estranho, mas algumas empresas tem a política era de escoltar funcionários demitidos imediatamente para fora da companhia. Um funcionário demitido nada tem a ver com um bandido, pelo contrário, é alguém que foi de confiança da empresa até aquele momento. Tratá-lo com respeito é o mínimo que você pode fazer. Oriente para que ele recolha os pertences e o encontre novamente na sala ou na recepção, só não force essa situação.

9. “Nós decidimos deixar você ir”

A palavra “nós” é apropriada em quase todos os cenários. Mas não nesse. Assuma a responsabilidade, mesmo que você, de fato, também seja um empregado. Assuma a sua responsabilidade.

10. “Se eu puder fazer algo por você, é só me avisar”

Como o quê? Escrever uma carta de recomendação brilhante? Acionar seus contatos e indicá-lo como bom funcionário? Claro que, se você estiver demitindo bons funcionários por corte de despesas, seria realmente muito bom ajudá-los. Agora, se não for esse o caso, o melhor é dizer que você pode ajudar o demitido a entender os benefícios, valores de salário a entender e outros detalhes, caso ele tenha alguma dúvida – ou pelo menos poderá indicar quem pode ajudá-lo.

Nunca se ofereça para fazer coisas que você não pode. Você até poderá se sentir melhor por oferecer ajuda, mas o funcionário não vai se você realmente não puder ajudá-lo. O ideal é você se colocar no lugar da pessoa para não trocar os pés pelas mãos e tomar atitudes que façam bem a você e não a ele e demais pessoas de sua equipe.