Arsesp reajustará margens das tarifas da Comgás em 2,55%

O custo do gás será atualizado para os todos os segmentos de consumo

As tarifas da Companhia de Gás de São Paulo (Comgás) serão reajustadas, de acordo com deliberação da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) publicada no Diário Oficial do Estado.

As margens serão reajustadas em 2,55%, correspondente à aplicação do IGP-M (3,37%) e do Fator X de Eficiência (-0,82%), e o custo do gás será atualizado para os todos os segmentos de consumo (residencial, comercial, industrial e GNV, entre outros).

No segmento residencial, a variação é entre 2,6% a 7,8%. Para os comércios, será de 6,1% a 11,8%. Na indústria, as variações são entre 11,8% e 18,9%, e do Gás Natural Veicular (GNV), aplicado para as postos de combustíveis, será de 6,3%.

“O ajuste determinado pela Arsesp é resultado do alinhamento do custo de gás, que acompanha os aumentos do custo do petróleo, que é a base para os preços do gás natural. Estes reajustes ocorrem depois de duas reduções consecutivas das tarifas da Comgás, ocorridas em maio e outubro de 2016”, informou a empresa em nota enviada à imprensa.

Sobre as reduções, a Comgás lembra que em maio de 2016 foi de mais de 20% para o segmento industrial e em outubro de mais de 10%. “As tarifas atuais para o segmento industrial, mesmo com este reajuste, são 14% menores que as vigentes em maio de 2015 (todas as variações considerando o consumo acima de 1 milhão m3/mês)”, alertou a Comgás.