ArcelorMittal vai separar unidade de aço inoxidável

Essa é uma estratégia que pode disparar movimentos de consolidação em uma indústria europeia pressionada por excesso de capacidade

Bruxelas e Londres – O maior grupo siderúrgico do mundo, ArcelorMittal, vai separar sua divisão de aço inoxidável do restante da corporação, em estratégia que pode disparar movimentos de consolidação em uma indústria europeia pressionada por excesso de capacidade.

Uma oferta de ações na Euronext no início do ano pode dar força necessária para uma fusão da operação com um grande nome do segmento como o grupo espanhol Acerinox ou a finlandesa Outokumpu Oyj, segundo analistas.

A ArcelorMittal informou inicialmente em julho sobre sua intenção de separar a unidade de aço inox, que respondeu por 7 por cento das vendas do grupo em 2009, de suas principais operações depois de anos buscando uma fusão para reduzir custos.

Mas, nesta quarta-feira, o grupo revelou que vai entregar ações da unidade, que teve faturamento de 4,2 bilhões de dólares em 2009, para investidores a uma razão de 1 para 20 no primeiro trimestre do próximo ano.

O analista Jeff Largey, do Nomura, afirmou que o valor de mercado da unidade é de cerca de 2,8 bilhões de dólares, sem incluir dívida líquida de cerca de 1 bilhão.

Enquanto isso, o valor de mercado da Aceroinox é de 3,9 bilhões de dólares e o da Outokumpu é de 3,3 bilhões de dólares.

A demanda global por aço inoxidável, usado desde aplicações em cozinhas a carros e instrumentos cirúrgicos, está sendo puxada pela Ásia, enquanto um consumo estagnado na Europa criou um excesso de capacidade na região.

“Dado o excesso de capacidade na indústria, há uma necessidade de consolidação e racionalização. A entrada da ArcelorMittal Stainless como uma divisão individual, listada em bolsa, pode servir como catalizador para isso”, disse Largey.

Investidores aguardam há anos que uma atividade de fusão entre os principais nomes do segmento, como a Aceroinox, maior produtora de aço inoxidável do mundo, e Outokumpu, levaria ao fechamento de algumas usinas na Europa.

Apesar da Aceroinox ser a maior do mundo, na Europa a empresa tem apenas 11 por cento de participação de mercado, ante 23 por cento da Outokumpu, disse outro analista.

A ThyssenKrupp, maior grupo siderúrgico da Alemanha, tem uma unidade de aço inoxidável que quer reestruturar e, apesar de não ser listada como empresa independente, pode eventualmente se envolver em consolidação.

A ThyssenKrupp é a maior empresa de aço inoxidável da Europa, com participação de 31 por cento. A ArcelorMittal tem 22 por cento, afirmou o analista que preferiu não ser identificado.

A unidade de aço inoxidável da ArcelorMittal emprega 11 mil pessoas, cerca de 4 por cento de todo o grupo. Com a separação, a família Mittal manterá participação de 40 por cento na unidade, afirmou um porta-voz da companhia.