Após resultado financeiro ruim, Avon planeja demissões em 2012

Companhia registrou queda na receita e no lucro no último trimestre de 2011 e a meta deste ano é cortar custos

São Paulo – Após um ano cheio de tribulações, a Avon começou 2012 com a meta de reduzir custos e anunciou, nesta terça-feira, que planeja realizar demissões no decorrer do ano.

A companhia não deu detalhes do número de funcionários que serão desligados da empresa, mas afirmou que não será tão grande como algumas demissões anunciadas no passado pela companhia em fases de reestruturações.

Em 2011, o faturamento da Avon cresceu 4% na comparação com o ano anterior, totalizando 11,3 bilhões de dólares. No último trimestre do ano, no entanto, a receita caiu 4%, somando 3 bilhões de dólares.

No último trimestre do ano, na América Latina, o faturamento da Avon cresceu 2%. Já no Brasil, as vendas recuaram 6% no mesmo período.

O lucro operacional da Avon apresentou queda de 20% em 2011 na comparação com o ano anterior. No período, a empresa somou lucro de 865 milhões de dólares.

A companhia vive um período sabático e afirmou também que grandes mudanças não serão anunciadas até que o nome do novo CEO seja divulgado. Andrea Jung, atual presidente da companhia, deve ficar no cargo até dezembro deste ano.

“O novo CEO terá autonomia absoluta para colocar em prática suas principais estratégias, definir metas e ultrapassar as barreiras que precisam ser superadas”, afirmou Andrea, em teleconferência, nesta terça-feira, com a imprensa e analistas de mercado.

Além da troca de gestão, a companhia enfrenta uma série de investigações sobre um suposto esquema de suborno na China.