Após oferta, Enel se compromete a fazer aporte de R$ 1 bi na Eletropaulo

A operação poderá ser realizada por meio de aumento de capital social "ou outra estrutura de financiamento disponível"

São Paulo – A oferta pública voluntária de ações (OPA) apresentada nesta terça-feira, 17, pela italiana Enel para comprar o controle da Eletropaulo prevê, além da aquisição de até a totalidade das ações de emissão da distribuidora, a realização de um aporte de capital de pelo menos R$ 1 bilhão. As informações estão disponíveis no edital da OPA divulgado na tarde desta terça.

A operação poderá ser realizada por meio de aumento de capital social “ou outra estrutura de financiamento disponível” e deverá ser realizada em até 60 dias contados da data em que for obtida a última aprovação regulatória referente à aquisição ou da data de liquidação, o que ocorrer por último.3

A Enel explicou que, no âmbito desta operação, exercerá seu direito de preferência na subscrição integralmente e, caso existam sobras de ações ou outros títulos não subscritos, subscreverá e integralizará até a quantidade total das respectivas sobras, assegurando o aporte de, pelo menos, R$ 1 bilhão.

O compromisso com um aumento de capital na Eletropaulo está em linha com a proposta concorrente feita no início do mês pela Energisa e também com a intenção do atual conselho de administração da distribuidora de realizar uma oferta subsequente (follow on) primária de ações para capitalizar a companhia de modo a garantir recursos para compromissos futuros, incluindo o pagamento de um acordo fechado com a Eletrobras, da ordem de R$ 1,5 bilhão.

Com isso, a Enel poderá desembolsar um total de R$ 5,68 bilhões com a Eletropaulo, valor que inclui o pagamento pela totalidade das ações da distribuidora, ao preço unitário de R$ 28, mais o aporte.