Anvisa nega renovação de certificado de boas práticas à EMS

As matérias-primas utilizadas na fabricação de dois antibióticos não estavam sendo conservadas na temperatura e umidade recomendadas

Brasília – A EMS S.A., uma das maiores farmacêuticas do país, teve seu pedido de renovação do Certificado de Boas Práticas de fabricação de medicamentos negado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Com isso, a empresa fica proibida de registrar novas drogas e de renovar o registro de medicamentos antigos.

De acordo com a Anvisa, a negativa de renovação do certificado é decorrente de problemas registrados no almoxarifado da empresa, onde as matérias-primas utilizadas na fabricação de dois antibióticos não estavam sendo conservadas na temperatura e umidade recomendadas.

Além disso, segundo a agência, a empresa estava utilizando matéria-prima diferente da relatada no registro dos medicamentos. Se corrigir os problemas, a EMS S.A. pode fazer um novo pedido para obter a certificação.

A Anvisa destacou, entretanto, que a negativa de renovação do certificado não implica na interdição dos produtos da EMS S.A.

Por meio de nota, a empresa informou que todas as providências foram tomadas no sentido de obter a renovação do certificado e reforçou que não há restrição para que seus medicamentos sejam comercializados no país.