Aneel multa Light em R$ 30 mi por falhas como explosão com vítimas em 2016

Punição é referente a diversos problemas encontrados pela agência reguladora em fiscalização à elétrica

São Paulo — A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu em reunião nesta terça-feira, 3, aplicar multa de 29,586 milhões de reais à elétrica Light, responsável pela distribuição de energia na região metropolitana do Rio de Janeiro.

A punição deve-se a diversos problemas encontrados pelo regulador em fiscalização, incluindo ocorrências como uma explosão no sistema subterrâneo da empresa em setembro de 2016 que deixou sete feridos e matou uma pessoa.

Procurada, a Light não comentou de imediato a aplicação da multa.

O caso da explosão com vítimas foi responsável por 10,76 milhões de reais da penalidade, com a Aneel acusando a elétrica de “não assegurar a segurança das pessoas na prestação do serviço”.

A agência também relatou outras “não conformidades” da elétrica, como procedimentos inadequados para localização de falhas na rede subterrânea, desatualização tecnológica em técnicas de operação e manutenção e “falta de conservação e zelo pela integridade dos ativos da concessão”.

A multa aplicada à Light pela Aneel, em auto de infração de 2017, havia sido originalmente maior, de 36,3 milhões de reais, mas o valor foi reduzido após recurso da Light.

A Light, que também tem ativos de geração de energia, registrou lucro líquido de 175 milhões de reais no primeiro semestre de 2019, sendo 11 milhões de reais no trimestre de abril a junho.