AMR e US Airways estão perto de acordo de fusão

Se o acordo for alcançado, a nova empresa poderá ter uma capitalização de mercado de mais de US$ 10 bilhões

Washington – A controladora da American Airlines, AMR Corp, e a US Airways Group Inc. estão discutindo os últimos grandes detalhes de um acordo de fusão que poderá criar a maior companhia aérea do mundo e estão correndo para finalizar um acordo em uma ou duas semanas, disseram pessoas próximas às discussões.

Se o acordo for alcançado, a nova empresa poderá ter uma capitalização de mercado de mais de US$ 10 bilhões e poderá saltar à frente de United Continental Holdings Inc. como a maior companhia aérea dos EUA em tráfego.

O acordo que envolve todas as ações seria executado como um plano de reorganização que tira a American Airlines do Capítulo 11 de proteção à falência.

As pessoas alertaram que as negociações de fusão continuam fluindo, mas podem desmoronar. A American tem resistido a um acordo em vários pontos que a tiram da proteção a falência como uma companhia independente.

Pontos importantes do acordo, incluindo como dividir a propriedade da companhia aérea e como organizar assentos no conselho e postos de gestão, ainda precisam ser resolvidos.

Os conselhos de ambas as companhias ainda não se reuniram para examinar o acordo, embora representantes da American discutiram na quarta-feira se deve agendar essa reunião, disse uma pessoa próxima ao assunto.

As discussões agora estão em um estágio avançado, com o presidente-executivo da AMR, Tom Horton, o CEO da US Airways, Doug Parker, e um pequeno grupo de conselheiros negociando detalhes da fusão.

Sob contornos atuais da transação, os credores da American seriam donos de cerca de 72% da companhia e os acionistas da US Airways cerca de 28%, segundo as fontes. As informações são da Dow Jones.