América Latina puxou alta nas vendas do Carrefour em 2014

O valor das vendas na região foi 18,1% maior do que o registrado em 2013

Londres – As vendas líquidas do Carrefour na América Latina somaram 13,891 bilhões de euros em 2014. Com câmbio constante, o valor foi 18,1% maior do que o registrado em 2013.

Mas com o efeito da desvalorização do real brasileiro e do peso argentino, as vendas ficaram estagnadas e registraram ligeiro crescimento de 0,8% em 2014 – bem menos do que a inflação nos dois países. As cifras não levam em conta a venda de combustíveis.

O diretor-financeiro da varejista francesa, Pierre-Jean Sivignon, exaltou os números da América Latina.

Ao exibir o aumento das vendas na região, usou as cifras com câmbio constante em um gráfico que mostra que a unidade latino-americana registra o melhor resultado entre todas as subsidiárias desde 2012.

“As vendas na América Latina têm crescido a uma média de 15% nos últimos três anos”, disse durante em teleconferência. Em 2014, as vendas cresceram 1,2% na França, caíram 0,3% na Europa e recuaram 1,8% na Ásia. No total, o grupo reportou aumento de vendas de 3,9%.

Sobre a América Latina, Sivignon destacou que a “lucratividade no Brasil continua aumentando em todos os setores de negócios”.

Aos acionistas e analistas, o executivo citou que o Carrefour Brasil continua como líder no segmento de alimentos e a companhia retomou o ritmo original de abertura de novas lojas com a bandeira “Atacadão”.

Além disso, continuou com o plano de reformas de hipermercados e ainda abriu as primeiras filiais com as marcas “Supeco” e “Express”. Sivignon citou que a filial latino-americana continua com “margens melhorando com o controle de custos”.