Amazon registra lucro líquido recorde de US$ 3,027 bilhões no 4º trimestre

Apesar da máxima nos lucros, previsões para primeiro trimestre de 2019 ficam abaixo das estimativas e ações da companhia apresentam queda

São Paulo – A Amazon apresentou lucro líquido de US$ 3,027 bilhões no quarto trimestre de 2018, o equivalente a US$ 6,04 por ação. Com isso, a companhia registrou avanço em relação ao ganho líquido de US$ 1,856 bilhão visto no mesmo período do ano anterior, ultrapassando a marca de US$ 3 bilhões pela primeira vez em sua história. Os resultados também vieram acima do esperado por analistas consultados pela FactSet, que projetavam lucro de US$ 5,65 por ação.

As vendas líquidas, por sua vez, aumentaram 20% em relação ao quarto trimestre de 2017, para US$ 72,383 bilhões. As vendas ficaram levemente acima das expectativas de analistas ouvidos pela FactSet, que estimavam vendas de US$ 71,88 bilhões no período. Excluindo o impacto de US$ 801 milhões nas taxas de câmbio ao longo do trimestre, as vendas líquidas aumentaram 21% na comparação anual do quarto trimestre.

O lucro da Amazon ficou dentro da projeção da própria empresa, que, em outubro, previa ganho entre US$ 2,1 bilhões e US$ 3,6 bilhões. As vendas também vieram em linha com as estimativas da Amazon, que estimava receita entre US$ 66,5 bilhões e US$ 72,5 bilhões. Para o trimestre a ser encerrado em março, a companhia prevê que o lucro operacional ficará entre US$ 2,3 bilhões e US$ 3,3 bilhões, enquanto as vendas devem oscilar entre US$ 56 bilhões e US$ 60 bilhões.

Após a divulgação dos resultados, a Amazon viu suas ações subirem mais de 3% no after hours em Nova York, após terem fechado o pregão regular em alta de 2,89%. No entanto, apesar do lucro recorde, os papéis perderam fôlego e, às 19h17 (de Brasília), caíam 0,75%.

Primeiro trimestre de 2019

A companhia também divulgou nesta quinta-feira a previsão de vendas para o primeiro trimestre abaixo das estimativas de Wall Street, uma vez que enfrenta obstáculos regulatórios na Índia e uma desaceleração nas vendas de comércio eletrônico na Europa.

A Amazon começou a remover uma ampla gama de produtos de sua unidade da Índia na noite de quinta-feira para cumprir com o novas restrições de investimento que entram em vigor em fevereiro e proibir estrangeiros de vender produtos através de fornecedores nos quais investem.

A empresa previu vendas líquidas de 56 bilhões a 60 bilhões de dólares para o primeiro trimestre, abaixo da estimativa média de analistas de 60,77 bilhões de dólares, segundo dados do IBES da Refinitiv.