Amazon começa a vender itens de casa e cozinha no Brasil

Os produtos de casa e cozinha serão vendidos por lojas terceiras - à Amazon, caberá apenas a parte de atendimento dos clientes

São Paulo, 22 (AE) – A Amazon começou a vender na sexta-feira, 17, produtos de casa e cozinha no Brasil. Maior empresa de comércio eletrônico do mundo, a varejista norte-americana dá um novo passo no País, a menos de uma semana da Black Friday.

Há cerca de um mês, a empresa começou a vender por aqui eletroeletrônicos, telefones celulares e videogames, disputando espaço com empresas como Magazine Luiza, B2W e Extra.com.

Assim como nas vendas de eletroeletrônicos, os produtos de casa e cozinha serão vendidos por lojas terceiras – à Amazon, caberá apenas a parte de atendimento dos clientes.

A empresa está há cinco anos no País, mas nos quatro primeiros, vendeu apenas livros (digitais e impressos) e o Kindle, seu leitor eletrônico.

Segundo a empresa, há mais de 90 mil produtos da nova categoria no site, com marcas como Mondial, Philco, Walita e iRobot. A ideia, por enquanto, é atuar no segmento de eletroportáteis, como liquidificadores, fritadeiras, aspiradores de pó, talheres e churrasqueiras.

Por enquanto, a empresa não venderá eletrodomésticos de maior porte, como geladeiras e fogões – segundo fontes do mercado, a empresa espera aprender com produtos menores antes de se arriscar nos desafios logísticos do País.

“Ficamos surpresos com a adoção ao marketplace da Amazon no Brasil: nas últimas quatro semanas, vimos centenas de novos vendedores se registrarem para vender eletrônicos – e os clientes estão amando encontrar mais produtos em nosso site”, disse Alex Szapiro, presidente da Amazon Brasil, em nota enviada à imprensa.

Lojas como Oppa, Etna, imaginarium, Casa & Vídeo e Spicy estão entre as parceiras da Amazon na empreitada. Cada loja paga, além da comissão de 10% das vendas à Amazon, uma taxa de R$ 19 por mês. Já pequenos vendedores pagam 10% à Amazon, mais R$ 2 por produto.