Alstom inicia terceiro turno em fábrica na Bahia

Com a mudança, a capacidade local de fabricação e montagem subirá de 600 MW para 900 MW por ano

São Paulo – A Alstom anunciou nesta sexta-feira a adoção do terceiro turno em sua fábrica localizada em Camaçari (BA), voltada ao atendimento da demanda proveniente da instalação de novos projetos eólicos no País. Com isso, a capacidade local de fabricação e montagem subirá de 600 MW para 900 MW por ano.

A fábrica foi inaugurada em 2011, com capacidade de produção de 300 MW, mas já no ano seguinte dobrou o ritmo de trabalho. A Alstom prevê investimento adicional de 3 milhões de euros na adequação das operações em Camaçari ao longo dos próximos quatro meses.

O ritmo das atividades da fábrica da Alstom acompanha a evolução da geração de energia a partir de complexos eólicos, reflexo do êxito desses projetos nos leilões de energia realizados nos últimos anos.

Ao final do mês passado, eram 153 as usinas eólicas em operação no Brasil. Em agosto de 2013, o País possuía 85 usinas eólicas em operação, segundo boletim mensal divulgado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

A capacidade instalada de energia eólica no Brasil, incluindo projetos que ainda não estão em operação em função de problemas com linhas de transmissão, deve atingir a marca de 7 GW até o final do ano, conforme projeções da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica).

O número é praticamente o dobro da capacidade instalada no País ao final de 2013.

“Esta expansão demonstra o compromisso da Alstom em construir um cluster eólico no estado da Bahia e em ajudar o mercado brasileiro a ter uma matriz energética sustentável e ecologicamente correta”, destacou em nota o vice-presidente responsável pela energia eólica da Alstom na América Latina, Pierre-François Chenevier.

A Alstom, além do complexo baiano, inaugurou no ano passado sua primeira fábrica de torres eólicas na América Latina, na cidade de Canoas (RS).

A expectativa da Alstom é gerar aproximadamente 50 postos de trabalho com a criação do terceiro turno em Camaçari, onde são produzidos naceles e hub, equipamentos utilizados na confecção dos aerogeradores.