Alpargatas lucra R$ 71,3 milhões no 3º trimestre, queda de 15,6%

O Ebitda entre julho e setembro alcançou R$ 109 milhões, recuo de 14,9% ante o mesmo período do ano passado

São Paulo – A calçadista Alpargatas reportou lucro líquido de R$ 71,3 milhões no terceiro trimestre de 2017, queda de 15,6% na comparação com igual período do ano anterior.

No acumulado dos primeiros nove meses do ano, a companhia reportou lucro de R$ 305,5 milhões, expansão de 19,4%.

A companhia reporta ainda um resultado das operações continuadas. O lucro liquido das operações continuadas no trimestre caiu 15%, para R$ 71,3 milhões. Em nove meses, o lucro das operações continuadas chega a R$ 307,2 milhões, aumento de 18,7%.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) entre julho e setembro alcançou R$ 109 milhões, recuo de 14,9% ante iguais meses do ano passado.

No acumulado do ano até setembro, o Ebitda chega a R$ 429,5 milhões, retração de 0,1% na comparação anual.

A Alpargatas reportou receita líquida de R$ 951,1 milhões no terceiro trimestre, queda de 3,2% na comparação com o mesmo intervalo do ano passado. Em nove meses, a receita chegou a R$ 2,618 bilhões, retração de 12,4%.

Provisão

A Alpargatas registrou uma provisão de R$ 17 milhões no terceiro trimestre de 2017 relacionada a gastos com a troca de controle acionário.

A empresa, que era controlada pela holding J&F, dos irmãos Wesley e Joesley Batista, foi vendida para Itaúsa e Cambuhy numa transação concluída em setembro.

A provisão é feita em razão da necessidade de anuência a credores e fornecedores e afetou o Ebitda e o lucro líquido da companhia.

Além deste efeito, os resultados foram impactados por um efeito não recorrente de reversão de uma provisão de R$ 3,9 milhões do ano passado.

Desconsiderando estes efeitos extraordinários, o Ebitda da Alpargatas teria chegado a R$ 126 milhões no terceiro trimestre, crescimento de 1,44% e o lucro teria aumentado em 10%, chegando a R$ 88 milhões.