Alibaba investe milhões em Snapchat, que valerá US$ 15 bi

Recentemente, a startup de tecnologia recebeu investimentos do Yahoo e da empresa de venture capital Kleiner Perkins Caufield & Byers

São Paulo – O grupo Alibaba investiu US$ 200 milhões no Snapchat, serviço de mensagens temporárias. O negócio avalia o aplicativo em US$ 15 bilhões, valorização considerável dos US$ 10 bilhões da última rodada de investimentos.

As conversas entre a startup de tecnologia e o grupo de comércio eletrônico chinês começaram em julho, segundo o Wall Street Journal.

Esta é a mais recente incursão do Alibaba em startups. Seus investimentos nos Estados Unidos também incluem o aplicativo de chamadas de vídeo TangoMe Inc, a ferramenta de pesquisa Quixey Inc. e o serviço de caronas Lyft Inc.

Com cada vez mais compras feitas através de smartphones e tablets, a chinesa prioriza o desenvolvimento de serviços móveis, segundo a Reuters

Recentemente, o aplicativo recebeu investimentos do Yahoo e da empresa de venture capital Kleiner Perkins Caufield & Byers.
Ela estava buscando levantar até 500 milhões de dólares em uma nova rodada de financiamento.

Muito além do comércio eletrônico

O grupo chinês, liderado por Jack Ma, está estendendo os seus braços em direção ao ocidente. Além dos aplicativos, a empresa de comércio eletrônico anunciou, há duas semanas, a abertura de um centro de computação no Vale do Silício, Califórnia.

Esse é o primeiro centro de computação fora da China e irá providenciar serviços de computação na nuvem para pequenos empreendedores.

Em fevereiro, também anunciou a compra de uma fatia de US$ 590 milhões numa obscura fabricante doméstica de smartphones.

Ampliando um esforço antes apagado em hardware, o Alibaba anunciou nesta segunda-feira uma fatia minoritária não especificada na fabricante de smartphones Meizu Technology.

Snapchat

Mais do que um simples aplicativo de mensagens, o Snapchat tem despertado a atenção de investidores pela efemeridade do seu conteúdo. As fotos e mensagens enviadas desaparecem depois de um certo tempo, atraindo mais de 100 milhões de usuários, muitos deles adolescentes.

Ela se tornou uma das startups mais valiosas do Vale do Silício e seus criadores, Evan Spiegel e Bobby Murphy, são os bilionários mais jovens do mundo, segundo o ranking da Forbes.

Spiegel quer aumentar a rentabilidade do app gratuito. A empresa começou a gerar alguma receita apenas recentemente, quando passou a vender anúncios para empresas como Samsung Electronics Co. e Universal Pictures.

A mais recente expansão do aplicativo é a ferramenta Discover. Em uma parceria com CNN, ESPN e outras nove empresas de mídia, o app divulga vídeos e notícias diariamente, movimento que aumenta a concorrência com as redes sociais.