Aliansce encerra 3º trimestre com prejuízo líquido de R$ 5,1 mi

O lucro bruto, porém, teve uma oscilação mais branda, alcançando R$ 83,9 milhões, uma redução de 9,0% na comparação s

São Paulo – A operadora de shopping centers Aliansce encerrou o terceiro trimestre de 2016 com prejuízo líquido de R$ 5,1 milhões, o que representa uma forte virada em seus resultados em comparação com o mesmo período de 2015, quando obteve lucro de R$ 119 milhões.

O lucro bruto, porém, teve uma oscilação mais branda, alcançando R$ 83,9 milhões, uma redução de 9,0% na comparação entre os mesmos trimestres.

O resultado líquido foi afetado por uma despesa operacional de R$ 10,8 milhões, enquanto no mesmo período do ano anterior a companhia registrou receita operacional de R$ 138 milhões na mesma linha do balanço.

Em sua apresentação de resultados, a Aliansce explica que o principal impacto nessa linha refere-se ao reajuste retroativo do aluguel do terreno e das instalações onde está localizado o Boulevard Brasília.

Segundo a companhia, trata-se de um efeito não recorrente, resultado do processo de arbitragem que revisou o valor do aluguel pago pela ao proprietário do terreno entre 2012 e 2016.

Excluindo os efeitos não recorrentes e não caixa, a Aliansce teve um lucro líquido ajustado de R$ 4,1 milhões no trimestre.

O Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado somou R$ 86,6 milhões, queda de 10,1%. A margem Ebitda caiu 6,7 pontos porcentuais, para 67,9%.

A receita líquida da companhia totalizou R$ 127,7 milhões, redução de 1,2%.