Air France cancelará 60% dos voos novamente amanhã

A Air France precisará cancelar novamente 60% dos voos na quarta-feira devido greve de pilotos

Paris – A Air France precisará cancelar novamente 60% dos voos nesta quarta-feira, uma porcentagem estável se comparada a de hoje, devido à greve de pilotos, que protestam contra os planos da companhia de desenvolver a filial de baixo custo Transavia, cujas condições trabalhistas são menos favoráveis.

Em comunicado, a empresa francesa afirmou que espera manter para amanhã “pelo menos 40% dos voos, e pediu aos clientes que verifiquem na página da internet se a viagem ainda está programada antes de ir ao aeroporto”.

Para quem comprou passagens para voar entre os dias 15 e 22 de setembro, foi aconselhado que as datas sejam adiadas, sem custos extras, desde que haja assentos disponíveis na nova data.

De acordo com o site da empresa, se o voo for cancelado ou adiado por mais de cinco horas, o cliente poderá pedir o reembolso.

Segundo a direção da companhia, os grevistas são 60% dos pilotos, embora os sindicatos garantam que esse número possa chegar a 75%. Na primeira jornada de greve, ontem, a Air France teve que suspender 52% de suas atividades.

A empresa advertiu que, se a paralisação continuar, o lucro anual pode ser comprometido, uma vez que cada dia de greve significa perdas de 10 a 15 milhões de euros (R$ 30,4 milhões a R$ 45,7 milhões).

Diante da situação da rival Air France, a companhia aérea britânica Easyjet, uma das grandes concorrentes no mercado francês, oferece agora cerca de mil lugares extras para as rotas Paris-Toulouse e Paris-Nice.

Outra alternativa para os viajantes, a companhia ferroviária SNCF também aumentou a oferta com 10,5 mil assentos suplementares, com foco nas linhas que conectam Paris ao sul da França.