AES Tietê busca contratos para viabilizar complexo eólico de 500 MW

A empresa fechou opção de compra de projeto eólico na Bahia já em andamento, e avançará com o complexo assim que acordar parcerias

São Paulo — A elétrica AES Tietê tem trabalhado para fechar contratos de venda de energia e viabilizar a construção de um complexo eólico de até 500 megawatts em capacidade na Bahia, disse o presidente da empresa, Ítalo Freitas, em teleconferência nesta quarta-feira.

A companhia, controlada pela norte-americana AES, fechou uma opção de compra dos projetos eólicos, em avançado grau de desenvolvimento, e avançará com a aquisição e a construção assim que tiver negociado a produção futura das usinas, explicou o executivo.

“Adquirimos a opção de compra desse pipeline de 500 MW no Estado da Bahia. A assinatura desse acordo garante um período de exclusividade, em uma região com elevado fator de capacidade… nossa área comercial trabalha agora para fechar contratos… uma vez fechados, daremos andamento”, afirmou.

O presidente da AES Tietê disse ainda, ao responder pergunta de um analista, que a empresa tem trabalhado para cumprir “condições precedentes” de um acordo com a Renova Energia para a aquisição do projeto eólico Alto Sertão III. O executivo não entrou em detalhes.

A Renova enfrenta processo da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) que pode levar à revogação dos contratos do projeto eólico devido a anos de atraso, mas executivos da companhia têm tentado convencer diretores do órgão regulador a manter os contratos.