AES planeja se desfazer da Eletropaulo

A controladora da AES Eletropaulo e da AES Tietê no Brasil teve prejuízo atribuível à companhia de US$ 949 milhões no quarto trimestre

São Paulo – A norte-americana AES indicou que planeja se desfazer da Eletropaulo, segundo mostra seu resultado trimestral.

“Como parte da mudança estratégica para reduzir a exposição da AES ao setor de distribuição de energia brasileiro, o “guidance” da companhia e suas expectativas até 2020 presumem a desconsolidação da Eletropaulo”, diz o balanço da empresa, publicado na segunda-feira, 27.

A controladora da AES Eletropaulo e da AES Tietê no Brasil teve prejuízo atribuível à companhia de US$ 949 milhões no quarto trimestre, resultado superior à perda de US$ 85 milhões em igual período de 2015.

A receita da empresa, por outro lado, subiu a US$ 3,544 bilhões, de US$ 3,219 bilhões na mesma base de comparação.

Para o ano, a empresa registrou prejuízo de US$ 1,13 bilhão, ou US$ 1,71 por ação. A receita foi de US$ 13,59 bilhões, ante US$ 14,155 bilhões em 2015.

“Os nossos sólidos resultados de 2016 nos posicionam bem para entregar 8% a 10% de crescimento médio anual no fluxo de caixa, nos ganhos e no nosso dividendo até 2020”, disse Tom O’Flynn, vice-presidente executivo e diretor financeiro da AES.