Aerolíneas Argentinas suspende venda de passagens a Caracas

Porta-vozes da única companhia da Argentina que oferece voos diretos à Venezuela disseram que não se sabe quando voltarão a vender passagens

Buenos Aires – A estatal Aerolíneas Argentinas suspendeu nesta quarta-feira a venda de passagens a Caracas até que “a segurança esteja garantida”, confirmaram à Agência Efe fontes da empresa, que se soma a outras companhias aéreas que deixaram de voar ao país caribenho.

Porta-vozes da Aerolíneas, a única companhia da Argentina que oferece voos diretos à Venezuela, disseram que não se sabe quando voltarão a vender passagens, mas asseguraram que avaliarão a situação semana a semana porque “se trata de um mercado muito importante”.

Esta medida se soma ao cancelamento do último voo programado, que tinha data para 12 de agosto.

Na semana passada, a Aerolíneas Argentinas já tinha cancelado um voo, em 5 de agosto.

Nessa ocasião, a empresa expressou em um comunicado que fez seus “melhores esforços para poder manter este serviço a Caracas, mas a situação pontual nestes dias é complexa e nossa principal preocupação é a segurança”.

A aguda crise econômica e política da Venezuela, com protestos diários e uma inflação que disparou acima de 500% anual, afetou as conexões aéreas e restringiu as opções de viagem para entrar e sair do país.

Outras linhas aéreas que cancelaram suas rotas para o país são United, Air Canada, Lufthansa, Alitalia, Latam, Tiara Air, Gol, Delta, Avianca e Aeroméxico.