Acionista prevê que receita da Tesla chegará a US$ 1 tri e ações sobem 20%

Papéis da fabricante de carros elétricos ultrapassaram pela primeira vez a marca de US$ 900, depois de subir quase 220% nos últimos seis meses

São Paulo – As ações da fabricante de carros elétricos Tesla sobem 18,3% no início desta terça-feira (4), ultrapassando pela primeira vez a marca de 900 dólares por papel. Já a Nasdaq avança 2%. O motivo é que o maior acionista, Ron Baron, disse que a companhia tem potencial para alcançar uma receita de pelo menos 1 trilhão de dólares em uma década, “Há muitas oportunidades de crescimento a partir desse momento”, afirmou Baron, durante entrevista ao programa Squawk Box, da CNBC.

A gestora de investimentos que leva o seu sobrenome, a Baron Capital, detém quase 1,63 milhões de ações da Tesla e nenhuma delas será vendida, segundo seu fundador. Até o fechamento de segunda (3), essa montanha de papéis representava 1,3 bilhão de dólares investidos.

Como Baron comprou a maior parte dos papéis por 219 dólares cada, ele poderia embolsar um lucro de mais de 310%. “É apenas o começo de uma empresa que pode ser uma das maiores do mundo”, afirmou.

As ações da Tesla subiram quase 220% nos últimos seis meses, incluindo os 86,5% deste ano. Com isso, seu valor de mercado agora é de mais de 140 bilhões de dólares – quase o triplo da General Motors mais da metade da Toyota Motor, que vale aproximadamente 227 bilhões de dólares.

“Não consigo acreditar nessas ações, é completamente insano! As pessoas estão com medo de ficar de fora”, afirmou Craig Irwin, analista sênior da Roth Capital, a CNBC. Para ele, as outras montadoras vão eventualmente alcançar a Tesla. “É uma boa companhia com a parte financeira sólida, mas vamos ver as vendas desacelerando”, acrescentou.

Na segunda-feira, os papéis já tinham fechado o pregão com avanço de 19,9%, maior ganho em seis anos. Um dos motivos foi que a casa de análise Argus Research aumentou o preço-alvo das ações de 556 dólares para 808 dólares. Essa revisão veio depois que a companhia apresentou resultado financeiro melhor do que o esperado por Wall Street. O faturamento da companhia no ano passado chegou a 24,9 bilhões de dólares ante os 21,5 bilhões de dólares de 2018.

A empresa de Elon Musk já havia batido máximas na semana passada após divulgar seu segundo lucro trimestral consecutivo.

O salto nos papéis da montadora ocorre após a japonesa Panasonic registrar seu primeiro lucro trimestral em sua unidade de baterias com a Tesla nos EUA, após vários anos de problemas e atrasos na produção.