A transição do Pão de Açúcar em 5 passos

A partir desta sexta-feira, o grupo francês Casino assume o controle da Wilkes, dona do GPA

São Paulo – A partir desta sexta-feira, um novo capítulo será escrito na história do Grupo Pão de Açúcar (GPA). Isso porque, o grupo Casino deve assumir definitivamente o controle da Wilkes, holding dona da varejista brasileira e Abilio Diniz, por sua vez, deixará de ser o acionista majoritário na empresa fundada por seu pai.

A mudança de comando será marcada, a princípio, pela troca do nome do presidente do conselho de administração da Wilkes. Jean–Charles Naouri, CEO da companhia francesa, vai se tornar o presidente do conselho e, de quebra, indicar oito nomes para fazer parte da mesa. A família Diniz terá o direito a escolher três conselheiros.

Não é neste momento, no entanto, que Abilio terá que decidir de que maneira vai entregar o controle ao Casino. Segundo contrato firmado pelos dois grupos, em 2006, o empresário terá, a partir de hoje, 60 dias para tomar a decisão. Veja, a seguir, os cinco passos práticos da transição do comando do GPA:

Casino assume conselho da Wilkes

Nesta sexta-feira, dando início ao processo de reorganização do controle do GPA, o Casino vai formalizar a nomeação de Naouri como presidente do conselho de administração da Wilkes. Além da escolha do novo presidente, o grupo irá também indicar 8 nomes que deverão fazer parte do conselho da holding.

A família Diniz fará a indicação de três nomes e outros quatro conselheiros serão independentes. O Conselho de Administração da Wilkes passará a ser composto por 15 pessoas.

Além da mudança do conselho, as opções de compra e venda, previstas em contrato, passarão a ser exercidas por Abilio.

Abilio pode optar por vender 2,4% de sua participação na Wilkes

Há quem pense que Abilio entregará nesta sexta-feira o controle do GPA ao Casino, mas não. O executivo terá a partir de hoje 60 dias para tomar a decisão de como passará o poder da Wilkes ao grupo francês.


Uma das possibilidades  é a venda de 2,4% do capital social com direito a voto da Wilkes. Caso Abilio faça essa escolha, o Casino passará a deter 52,4% de participação na holding.

O preço das ações, estipulado em acordo, será de 21 dólares por cada 1000 ações ordinárias do GPA.   

Abilio poderá ser obrigado a vender uma ação por R$ 1

Se Abilio não exercer a primeira opção de venda das ações, os 2,4%, o grupo francês terá o direito de comprar uma ação ordinária da Wilkes pelo valor simbólico de 1 real.

Nesse caso, o empresário brasileiro será obrigado a entregar uma ação ao grupo francês – que passará a deter 50% mais 1 ação da Wilkes e se tornará o majoritário no negócios.

Abilio, no entanto, tem até às 18 horas do dia 21 de agosto deste ano para tomar a decisão de como vai entregar o controle do GPA.

Abilio continua como presidente do conselho do GPA

Mesmo entregando o controle da Wilkes ao grupo Casino, Abilio vai continuar como presidente do conselho de administração do grupo.

Segundo o GPA, o empresário brasileiro ficará no posto enquanto apresentar bom histórico de desempenho do grupo e estiver mentalmente e fisicamente capacitado para exercer tal função.

Além disso, Abilio terá também o direito de vetar algumas decisões do Casino, como o de qualquer reestruturação societária ou mudança na presidência do GPA.

Abilio poderá entregar mais uma parte do GPA ao Casino até 2022

Daqui a exatamente dois anos, Abilio poderá efetuar a venda de mais uma parte do GPA ao Casino. O bloco corresponde a 19.375.000 de ações ordinárias do grupo.

Na ocasião, um banco internacional irá determinar o preço da ação por meio de uma fórmula já definida em contrato.

Abilio, no entanto, terá oito anos para exercer a venda, que expira em 22 de junho de 2022.